Facebook libera função Snooze

Está chegando uma nova função do Facebook: o Snooze!

O Snooze, nada mais é do que a função soneca do Facebook. Ela está sendo liberada aos poucos para alguns usuários testarem. Mas, em breve, estará disponível para todos.

Com ela, o usuário poderá fugir dos conteúdos indesejados que aparecem em sua timeline, silenciando-os.

A função permite que você bloqueie temporariamente ou, como o próprio Facebook diz, “colocar no modo soneca” os amigos, páginas e grupos por 24 horas, 7 ou 30 dias.

O Whatsapp já permite que você faça isso há algum tempo, com a função silenciar. Mas, essa ideia promete entrar também nas outras mídias sociais.

O Facebook está testando novas formas de dar controle às pessoas sobre seus feeds, para que elas possam ficar ainda mais personalizadas e haver mais interação.

Ainda não se sabe o quão confiável será essa nova ferramenta, uma vez que o próprio botão “ver menos” não é muito eficiente. Mas, ao invés de bloquear a pessoa, você poderá apenas silenciá-la.

 

Como isso afeta o marketing digital?

Sabemos que a plataforma vem tentando se tornar mais robusta, seja para segmentar anúncios ou para dar preferência às atualizações relevantes ao usuário – e ignorar àqueles que não tem muito contato ou interesse.

O botão Snooze também pode ajudar as empresas a sentirem, ou melhor, a entenderem o que está ou não funcionando em seu conteúdo.

Agora, cabe às empresas, profissionais e agências de marketing digital, reverem suas estratégias de comunicação, para atrair ainda mais os usuários, com conteúdos extremamente personalizados, interessantes e relevantes.

O usuário no controle

Mark Zuckerberg segue inovando cada vez mais, para que os usuários de suas redes sociais possam ficar no controle. Esse é um grande diferencial.

Isso prova que o universo digital é – e está cada vez mais – exigente. Precisamos nos manter sempre atentos às novidades do mercado e como elas impactam na forma como as pessoas interagem com a marca e consomem informação.

As cartas sempre estão nas mãos dos consumidores e precisamos sair na frente para surpreendê-los positiva e constantemente.

 

Rayanne Alves

Supervisora de Criação

Native advertising: conheça mais sobre o conteúdo impulsionado

Com o crescimento das mídias sociais e novas estratégias para chamar atenção, nasceu o Native Advertising, traduzido como publicidade nativa, anúncios nativos ou anúncios sociais.

O termo traz um novo significado de publicar artigos, postagens, histórias e derivados, pagas e identificadas como publicidade, no meio do conteúdo de um site ou rede social. É publicado como se fosse mais uma postagem, só que identificada por uma palavra ou símbolo como conteúdo impulsionado ou promovido.

A grande maioria das mídias sociais já participam dessa estratégia. Cada um com seus formatos e políticas internas, mas todos com o mesmo intuito de mostrar o seu conteúdo à outras pessoas que não te seguem, apesar de serem seu público-alvo.

É fácil ignorar aqueles anúncios feitos na barra lateral do Facebook. Mas, ao se deparar com uma postagem impulsionada entre as publicações dos seus amigos, qual a chance de você deixar passar?

Com uma imagem bonita, bem-feita, que chame atenção, a maioria das pessoas irão, pelo menos, ler.

 

Como fazer uma boa publicidade nativa

 

  1. O primeiro passo é selecionar qual conteúdo irá ser impulsionado. Se pergunte: por que ele irá chamar atenção do seu público? Qual a relevância para aquelas pessoas?
  2. Depois, selecione bem o seu público-alvo. Idade, país, estado, cidade (se o seu negócio é local, por exemplo, é de extrema importância definir a cidade), sexo, interesses… Enfim, trace exatamente com quem você quer falar, para que as chances de cliques e engajamento sejam altas.
  3. Monte o layout de forma a chamar atenção. Isso não significa, necessariamente, colocar um colocar um monte de cores, gifs ou enfeites. Entenda o que atrai a sua persona. É um design minimalista? São as cores? Vídeo?
  4. Por falar emvídeo, em algumas mídias como o Facebook, ele tem maior alcance, independentemente do patrocínio. É de interesse pessoal da plataforma trazer esse conteúdo, para concorrer com o YouTube.
  5. Na hora de escrever o texto, tenha certeza de que está com a grafia correta e que está fácil de ler. ‘Ninguem goxta de ler um negoço asim.’ Traz uma imagem de desleixo e falta de profissionalismo para a sua empresa.

 

Native Advertising x Marketing de conteúdo

Diferente do Native Advertising, o Marketing de Conteúdo atrai o cliente de forma orgânica e natural. De certa forma, um complementa o outro, uma vez que as plataformas estão cada vez menos entregando os conteúdos gerados de forma orgânica para quem curte ou segue as páginas das empresas.

É necessário manter ambos para um bom resultado. De nada adianta promover um anúncio incrível e, ao chegar na sua página, não ter nada além daquele conteúdo impulsionado.

Com uma boa comunicação e as estratégias certas, o seu negócio vai muito mais longe!

 

Giovanna Dieguez

Estagiária de mídias sociais.

WhatsApp para empresas

O WhatsApp entrou de maneira avassaladora na rotina de todos, e as empresas não ficaram de fora dessa movimentação. Diariamente, são inúmeros atendimentos, recebimento de sugestões, dúvidas, ligações e vendas realizadas pelo aplicativo.

O que não torna estranho o surgimento da versão do WhatsApp voltado para as organizações. Essa opção foi muito esperada e, apesar de muito burburinho, demorou a ser anunciada para o mercado.

O app, que vai se chamar WhatsApp Business, ainda está em versão de teste e está sendo preparado para que os usuários possam compartilhar fotos, vídeos, chamadas e, claro, mensagens. Você deve estar se perguntando, o que isso difere do WhatsApp que já possuo em meu smartphone?

O Facebook, dono do WhatsApp, entende que as necessidades de uma empresa se difere dos usuários comuns. Por isso, a companhia revelou que o aplicativo, na versão business, vai ter um perfil verificado, para evitar fraudes, assim o nome da empresa não será usado com facilidade por terceiros.

Outro grande diferencial será o suporte, empresas de médio e grande porte oferecem, cada vez mais, canais de suporte ao usuário.

A quantidade de interação também será ampliada, assim mais clientes conseguirão ser atendidos, sem que o usuário da empresa seja bloqueado. Além, do cliente poder receber notificações de status de compras, por exemplo.

Agora, já pensou se fosse possível realizar pagamentos pelo app, por meio de integração com algum serviço financeiro?

Na verdade, tudo isso são especulações do mercado, já que os recursos do WhatsApp Business ainda não foram divulgados.

A única informação oficial até então, é o nome da versão do aplicativo: WhatsApp Business. E, que ele terá duas versões, a gratuita para pequenos e médios negócios e uma solução para empresas de grande porte, como redes varejistas, bancos e companhias aéreas.

Os testes seguem por mais alguns dias e não há data prevista para o lançamento. A boa notícia é que o Brasil já está no cronograma de disponibilização do WhatsApp Business e algumas empresas, como o Itaú, participarão do período de testes.

Estamos de olho e curiosos no que essa versão do WhatsApp vai trazer. Já pensou no impacto que ele vai promover no processo de comunicação das empresas? Nós estamos aqui, cabeça fervilhando com todas as possibilidades!

 

Rayanne Alves

Supervisora de Criação